Press Release

Com uso de dados e analytics, Tereos reduz consumo de combustível e emissões de carbono

Download PDF
Estudo inédito conduzido em parceria com a Ipiranga avaliou estatisticamente o impacto do diesel S10 aditivado, chamado RendMax, na diminuição de consumo nas máquinas agrícolas da Tereos

São Paulo, maio de 2022 – O uso de dados e analytics apoiaram a Tereos, uma das empresas líderes em produção de açúcar e etanol no país, a reduzir o consumo de combustível de suas colhedoras de cana-de-açúcar. Em parceria com a Ipiranga, que forneceu o diesel RendMax para a companhia, foi realizado um estudo inédito para avaliar o efeito do produto aditivado na diminuição do consumo de combustível pelas máquinas agrícolas da Tereos.

O estudo, que acaba de ser concluído, contou com uma consultoria externa especializada para a validação final dos resultados de forma imparcial. A premissa foi validar estatisticamente a redução de consumo de diesel das colhedoras da Tereos com o uso do RendMax, o diesel S-10 aditivado da Ipiranga, em uma nova concentração. Os resultados foram surpreendentes, apresentando redução média de 5% no consumo em relação ao diesel comum, verificada nas máquinas das unidades Cruz Alta e Tanabi da Tereos. Agora, com base nesses dados, a expectativa é reduzir o consumo de diesel em 2 milhões de litros na safra 22/23.

Detalhamento do Estudo

Durante a safra 21/22, foram monitoradas 31 colhedoras nas unidades Cruz Alta e Tanabi da Tereos, ambas no interior do estado de São Paulo, por meio da plataforma de IoT da empresa, que captura dados dos sensores instalados nos equipamentos agrícolas e do sistema automatizado de gestão de abastecimentos. Além disso, a Tereos também contou com os dados provenientes de seu novo ERP Agrícola para informações adicionais, como características dos modelos de equipamentos, qual bloco de cana foi colhido em determinado dia e a densidade de cana colhida.

Os dados obtidos foram, então, comparados com o consumo das colhedoras nas três safras anteriores, em que o aditivo não foi utilizado. O estudo também comparou o desempenho obtido pelas máquinas agrícolas dessas unidades com o desempenho na mesma safra das colhedoras de outras unidades, que não receberam o aditivo.

A economia obtida com o uso do aditivo trouxe também ganhos ao meio ambiente. Isso porque, com a redução de consumo, será evitada a emissão de 4.000 toneladas de CO2 equivalente por ano safra. O número equivale a uma área de 15 hectares de vegetação – o tamanho de 15 estádios de futebol – sendo plantada a cada ano.

“Os resultados do estudo são muito importantes para nós porque sintetizam três pilares fundamentais da Tereos: nossa preocupação com a sustentabilidade, nosso investimento em tecnologia e inovação e nosso objetivo de sempre gerar valor para nosso negócio. Também pudemos aproveitar de uma maneira bastante eficiente os milhares de dados que nosso canavial gera todos os dias, seja por meio dos sensores que temos espalhados ou do monitoramento por satélites e drones. Por fim, foi muito gratificante observar a integração dos diferentes times – comercial, suprimentos, dados – das duas empresas, que estavam engajados em fazer o projeto acontecer”, afirma Carlos Simões, Diretor de Suprimentos, Negócios Agrícolas e TI da Tereos.

“Essa é mais uma iniciativa que representa um dos nossos principais direcionadores, que é o de desenvolver soluções que contribuam para o aumento da eficiência das operações dos nossos clientes. Temos um time de especialistas em combustível dedicado à criação de projetos inovadores, e ficamos muito contentes em alcançar resultados importantes em parceria com a Tereos, por meio do engajamento e da sinergia entre ambas as empresas”, comenta José Vianna Sampaio Neto, Diretor Comercial da Distribuidora Ipiranga.

A Tereos irá expandir o projeto para as demais unidades do grupo na safra 22/23, a fim de gerar mais economia e, principalmente, ganhos de ESG com reduções de emissão de carbono.