Terceiro maior produtor mundial de açúcar, a Tereos opera na Europa, no Brasil, na África e no Oceano Índico. O Grupo produz e comercializa uma ampla gama de soluções adoçantes, incluindo açúcar cristal, açúcar de beterraba, açúcar da cana, açúcar líquido, açúcares especiais, entre outros.

Linha variada de produtos

Os adoçantes compõem a família mais diversificada de produtos da Tereos e com o maior volume. Eles são consumidos em produtos lácteos, confeitos, chicletes, bebidas, sopas, molhos, nutrição infantil, creme dental, além de produtos das indústrias química, farmacêutica e de cosméticos.

Produtos derivados do açúcar

O açúcar que usamos todos os dias em nosso café ou em nossos bolos é a sacarose, extraída da beterraba ou da cana-de-açúcar. Outros compostos que pertencem à mesma família de sacarídeos, como glicose, frutose, dextrose e polióis, também têm um sabor adocicado. Estes são produtos derivados do açúcar.

Glicose e frutose

A glicose designa o carboidrato de sabor doce que está contido em algumas frutas e faz parte da composição de quase todos os carboidratos. É sintetizado por plantas verdes durante a assimilação da clorofila. As fábricas de glicose da Tereos transformam o amido em xaropes de glicose, que então são purificados e concentrados. Misturas específicas são criadas de acordo com as necessidades do cliente.

A frutose, por sua vez, é um açúcar simples de origem natural proveniente de frutas (assim como no mel, que tem mais de 40% de conteúdo de frutose). Ao contrário dos açúcares industriais, a frutose tem um baixo índice glicêmico, o que significa que não causa um aumento acentuado nos níveis de açúcar no sangue. A Tereos fornece uma ampla variedade de frutoses por meio de sua linha Sweet & You, comercializada na Europa, que em 2018 foi complementada pela frutose líquida F95 (um xarope cujo teor de frutose é enriquecido em pelo menos 95%).

A dextrose é produzida por hidrólise enzimática do amido, seguida de purificação, concentração, cristalização, centrifugação e secagem. O produto final apresenta-se em forma de um pó branco cristalino com um sabor doce e altamente solúvel em água. A dextrose é encontrada na alimentação humana e animal, assim como em aplicações farmacêuticas e químicas. Os fabricantes de alimentos utilizam a dextrose para equilibrar o perfil nutricional e a doçura, aumentar a vida útil e otimizar o custo dos ingredientes, em comparação com a sacarose e a lactose. É uma fonte ideal de carboidratos para a fermentação da levedura, usada na panificação e na fabricação de cerveja.

Os polióis, também conhecidos como álcoois de açúcar, ocorrem naturalmente em uma variedade de produtos alimentícios, como vegetais, frutas e cogumelos. Eles também são comumente encontrados em alimentos fermentados, como vinho e molhos a base de soja. Hoje os polióis são produzidos industrialmente por hidrogenação ou fermentação de diferentes carboidratos. O método normal é a separação do amido do cereal, seguido da hidrólise. Finalmente, o produto é descorado e concentrado. Os pós de poliol são obtidos por meio do processo de cristalização.

O extrato de estévia é fundamental para as soluções oferecidas pela Tereos para atender às tendências de consumo. Contém glicosídeos de esteviol, que têm um forte efeito edulcorante sem calorias. É também uma excelente fonte de fibra e um adoçante intenso, com sabor único. Na Europa, o serviço personalizado da linha Sweet & You, da Tereos, oferece soluções usando extrato de estévia.

 

Em nossa linha de xaropes de milho fornecemos produtos diferenciados, com propriedades físicas e químicas únicas (destaque para cor, fluidez, SO2 baixo, controle total sobre a composição de açúcares e desmineralização). Temos forte atuação no setor alimentício, nossa principal área de atuação.

Maltodextrinas são amplamente utilizadas em alimentos processados como agente espessante ou de viscosidade, no equilíbrio do perfil nutricional para realçar aromas ou no ajuste do dulçor.

A TEREOS EM NÚMEROS

1,6M

de toneladas de açúcar na safra 19/20 no Brasil

47%

das vendas da Tereos são geradas pelas empresas de açúcar e adoçantes