Um dos principais fabricantes de amido, a Tereos processa mandioca em uma planta no Brasil, país que figura entre os maiores produtores de mandioca do mundo.

Em números

25%

de teor de amido na mandioca

70%

da mandioca vem de plantio próprio

Importante fonte de amido

A mandioca é nativa da América do Sul. A Tereos atua no mercado brasileiro de amido desde 2011, com uma planta que processa mandioca e milho em Palmital.

  • MatièrePremières_Manioc
  • Mandiocal – Syral – 20/12/2013

Mandioca ao redor do mundo

Uma vez processada, a matéria-prima natural é usada para alimentos e rações, em muitos setores industriais, na forma de amido e também para a produção de etanol. Atualmente, a mandioca é um alimento básico na Ásia, África e América do Sul e faz parte da dieta de mais de meio bilhão de pessoas em todo o mundo.

Processo industrial

A mandioca é cultivada por suas raízes tuberosas, que possuem teor de amido de cerca de 25%. O amido é extraído principalmente pela moagem úmida das raízes de mandioca. A extração pode ser dividida em cinco etapas principais: preparação (descascar e lavar); raspagem/polpação/ralação; purificação (lavagem de amido); desidratação e secagem; e acabamento (moagem e embalagem). As principais vantagens do amido de mandioca são: alto grau de pureza, excelentes qualidades de espessamento e sabor neutro.

  • Fotos_tamanhos-01
  • Image-Innovation-Energie-2

Rendimentos maiores

Visando aumentar sua produtividade, a Tereos Amido & Adoçantes Brasil investiu em plantio próprio. Atualmente 70% da matéria-prima usada na planta vem das nossas plantações, fator que contribui para a melhoria de competitividade, assegurando o fornecimento em um mercado bastante volátil.

A Tereos também fechou uma parceria com a Embrapa para desenvolvimento e produção de novas variedades da mandioca, com um aumento de cerca de 40% em produtividade.

A empresa também foi uma das pioneiras na colheita semi e mecanizada da mandioca. O objetivo é tornar a colheita 100% mecanizada.